Dez canções para não esquecer Hiroxima


Máquina de Escrever

Há canções que, como outras formas de expressão artística, fixam momentos, que guardam retratos e acabam por ser tão importantes no contar da história como os relatos e conclusões que podemos retirar de documentos, de entrevistas, de velhos livros… Afinal podem ser expressões de factos, juntando a carga interpretativa e emocional com que os podemos lembrar. E a objetividade do contar dos tempos não deve esquecer estas formas de relatar ou assimilar o que aconteceu. Não se conta a batalha de Hastings sem falar na tapeçaria de Bayeux. Assim como não se evoca Hiroxima sem lembrar, por exemplo, os Secos e Molhados… E Vinicius, claro.

Mas, oh, não se esqueçam
Da rosa da rosa
Da rosa de Hiroshima
A rosa hereditária
A rosa radioativa
Estúpida e inválida
A rosa com cirrose
A anti-rosa atômica
Sem cor sem perfume
Sem rosa sem nada.
(excerto de Rosa de Hiroshima)

O poema de…

View original post mais 1.464 palavras

Anúncios

Autor: Carla Espada

Sou uma pessoa observadora, curiosa com o que se passa à sua volta

Um pensamento em “Dez canções para não esquecer Hiroxima”

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s