Melancolia em abril?


“As flores de abril

já são conchas de pedra

debruçadas no tempo,

violinos cansados

pelos dedos antigos

ou alarmes caindo

pelas escarpas do medo.

Mas os olhos em riste

que desejam futuro

continuam escavando

sem os braços caídos.

Não deixemos que abril

seja folha caída

que o cortejo dos meses

vai deixando para trás.

Não deixemos que abril

seja o tempo que passa,

de si próprio perdido

por não querer regressar.

Não deixemos que esqueça

sua própria guitarra

nem que fuja das ruas,

nem que seja saudade.”

Poema de Rui Namorado

Um grande Professor!

Retirado do Blog “O Grande Zoo”

Anúncios

Autor: Carla Espada

Sou uma pessoa observadora, curiosa com o que se passa à sua volta

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s