Japan’s disposable workers


Não, não é só uma característica dos japoneses. O chamado “overwork” é cada vez mais global, tal como o mundo. E muitas vezes não equivale a um elevado número de horas de trabalho.

Pode haver “overwork”, por exemplo, num “call-center”, em 4 horas de trabalho diários, com o atendimento de centenas de chamadas seguidas, com intervalos contados para comer e ir à casa de banho. Ao ponto de, no final da jornada de trabalho, tudo parecer estranho, não conseguir atender telefones, reagir agressivamente com quem nos contacta telefonicamente, a procura do silêncio, o receio da próxima chamada. Há pessoas que trabalham anos seguidos nestas condições, com contratos sucessivos. É preciso ter força mental.

Outro aspecto é a depressão causada pelo trabalho. Muitas vezes é criada por relações pessoais, hierarquias, pressão, desadequação ou insatisfação com as funções desempenhadas.

Curto, mas tocante, este documentário que reúne testemunhos de pessoas que passaram pela depressão do “overwork”, algumas foram até ao suicídio.

japan disposable workers

Anúncios

Autor: Carla Espada

Sou uma pessoa observadora, curiosa com o que se passa à sua volta

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s