Era quase Verão


Era quase Verão, um daqueles dias quentes do início de estação, mas o meu corpo não sabia em que estação do ano estava. Estava numa caixa fechada, escura. Um dia, alguém abriu a caixa e o meu corpo saiu de dentro dela, lentamente, espreguiçando, tacteando, sentindo o real por baixo dele, como balançando na lentidão de uma milonga.
Toquei ao de leve na tua perna, não conseguia ver quem tu eras, por isso imaginei, imaginei pelo toque a tua cara, o teu sorriso, a tua história, o teu futuro, vendo-me também. Imaginei-te. Imaginei-te, para sentir melhor o real por baixo de mim.
Imaginei-te apenas e quando não te encontrei, o meu corpo ficou ali, de pé assente, apenas isso.

 

 

Anúncios

Autor: Carla Espada

Sou uma pessoa observadora, curiosa com o que se passa à sua volta

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s